RETORNO AOS ESCRITÓRIOS

Criado 19 de Junho de 2020 às 16:59 - Atualizado em 19 de Junho de 2020 às 17:03

Ao mesmo tempo que o retorno aos escritórios comerciais, indústrias e outras instalações passou a ser uma realidade nos países da Ásia, a ameaça da COVID-19 continua sendo uma grande preocupação para todos. 

Os espaços de trabalho ainda não estão funcionando como antes da pandemia — e isso talvez nunca aconteça. Então, como fazer uma gestão eficiente para uma volta mais segura aos escritórios?

Entre tantas incertezas, dois pontos devem ter prioridade máxima: a segurança e a saúde de todos colaboradores. Com isso, a área de Gestão de Pessoas ganha uma importância ainda maior para a empresa. 

São os profissionais de pessoas que devem alinhar as decisões com as lideranças da empresa. Nesse sentido, as preocupações dos funcionários devem ser levadas em conta e é preciso deixar claro que ninguém será obrigado a voltar ao ambiente de trabalho se não quiser. 

De acordo com a consultoria Gartner, “a experiência inicial da Ásia sugere que transparência, flexibilidade e iteração são essenciais nos planos de retorno ao local de trabalho”. Em sua análise de várias empresas asiáticas, a Gartner apontou algumas lições essenciais para um retorno bem sucedido. 

Neste texto, mostramos cinco lições que podemos aprender com os asiáticos. Em seguida, destacamos como o BeerOrCoffee pode ajudar as empresas brasileiras com o retorno aos escritórios de forma mais segura. Confira! 

1. FOCO NA SAÚDE E NA SEGURANÇA DOS COLABORADORES 

Conforme já destacamos, saúde e segurança são pontos de prioridade máxima em relação ao retorno aos escritórios mais seguro. Isso quer dizer que o novo contexto inclui particularidades como álcool em gel para as mãos, máscaras, distanciamento social e rigorosas rotinas de limpeza nos espaços. 

Apesar de todos esses cuidados, os funcionários podem correr riscos, por exemplo, no caminho para o escritório. Na Ásia, uma grande empresa de bebidas oferece ônibus de ida e volta para os colaboradores, de forma que eles evitem o transporte público. 

retorno aos escritórios

2. COLETA DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA O RETORNO AOS ESCRITÓRIOS

As companhias da Ásia não estão medindo esforços para coletar os mais diversos dados e informações dos funcionários. Com isso, as empresas conseguem estabelecer planos eficientes para o retorno aos escritórios. Para fazer isso, é importante ser transparente com os colaboradores sobre quais e por que determinadas informações estão sendo coletadas. 

Entre a grande variedade de dados, as empresas passam a entender questões como o histórico de viagens, as métricas da saúde dos colaboradores, a presença de idosos e crianças na família, as interações com pacientes que contraíram a COVID-19, entre outras.

O objetivo é avaliar e monitorar o engajamento dos profissionais e seus níveis de conforto em relação ao retorno aos escritórios. Quando os funcionários voltarem aos ambientes de trabalho, o monitoramento deve ser continuado. 

3. ESCALONAR A VOLTA DAS EQUIPES AOS ESCRITÓRIOS 

A maioria das empresas que retornaram aos escritórios na Ásia estão fazendo isso por fases. As lideranças de Gestão de Pessoas, junto aos demais gestores da empresas, decidem quem retorna com base em diversos critérios, como grupos de risco, natureza do trabalho e vontade das pessoas. 

O cenário ideal é que os funcionários estejam confortáveis. Uma empresa de serviços, por exemplo, convocou o time de lideranças primeiramente, o que sinalizou mais seguranças para outros colaborarem voltarem. 

Já em uma companhia de automóveis chinesa, o time de pessoas perguntou às pessoas quem estava disposta a voltar, desde que não se enquadrasse nos grupos de risco. Esses tipos de verificações mostraram-se essenciais para que os funcionários ganhassem confiança para o retorno aos escritórios. 

4. COMUNICAÇÃO BILATERAL FREQUENTE 

Manter uma comunicação clara, direta e aberta com os funcionários sobre o plano de retorno aos espaços também é essencial para um retorno mais seguro. No entanto, também é preciso que as empresas ouçam seus profissionais. Por isso, é importante que a empresa crie canais para permitir que os colaboradores se expressem de forma livre. 

Uma empresa asiática entrevistou alguns funcionários para saber como eles se sentiam após um mês da volta aos escritórios. Além disso, a mesma organização incentivou as pessoas a apresentarem ideias de melhorias. 

Para que ações como essa tenham êxito, a empresa deve se abrir a diversos canais de comunicação. Grande parte das companhias chinesas, por exemplo, usa plataformas como o Wechat para manter todas as equipes atualizadas em tempo real. 

5. ATENÇÃO ÀS MELHORES PRÁTICAS PARA O RETORNO AOS ESCRITÓRIOS

Com a pandemia, muitas empresas tiveram que adotar práticas que antes eram impensadas. Com isso, as equipes foram obrigadas a se adaptar e, assim, evoluíram. Muitas surpresas boas emergiram, como trabalho distribuído e soluções remotas altamente produtivas que podem ser absorvidas no retorno aos escritórios. 

Os funcionários provaram que podem ser altamente produtivos com o trabalho remoto. Por isso, as empresas devem entender os comportamentos e processos que deram certo, como a gestão remota das equipes. 

Incentivar o uso de ferramentas online, por exemplo, pode ser uma ótima ideia para a empresa. Uma multinacional asiática, por exemplo, depois de fazer um balanço das lições aprendidas, intensificou suas estratégias de aprendizados na web. 

Beerorcoffe: Renato Ribeiro é Head de Marketing de Conteúdo no BeerOrCoffee.

 

Artigos